terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Haiku XVI

Aquecimento global -
nunca tinha visto
um arco-íris cinzento

4 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

Folgo em lê-lo nesta modalidade de novo! Gosto... muito!!

nuno brolock disse...

Sim, houve aqui um grande hiato de tempo...mas espero regressar em força!

ps- não há razões para formalismos. 'ler-te' soa bem melhor! ;)

ma grande folle de soeur disse...

n é formalismo é mais jocosidade...;) espero pelo regresso em força..

Dinis Lapa disse...

Aqui está, a metáfora ao serviço do haiku. Os clássicos teimam que se deve evitar, os modernistas não. O que interessa é que uma imagem não tem de ser nítida, nem «real». Pode ser turva ou mesmo surreal, ou até o real surrealizado.

parabéns por este